Inspirar novas perspectivas

Atualmente muito se fala sobre as capacidades pessoais de um CIO, principalmente na questão de estar alinhado ao negócio e orientado a resultados. Ou seja, o CIO de hoje deve ser muito mais um homem de negócios, um administrador eficiente do que um tecnólogo, antenado e entendido das mais atuais tecnologias.

 Será mesmo que está é uma afirmação verdadeira? Fontes modernas de gestão afirmam que o líder de TI atualmente é orindudo de áreas como marketing, operações e até financeiro. Argumentam que o CIO deve ser um profissional que já tenha administrado segmentos de negócio de uma empresa voltada, por exemplo, à serviços, e por isso tenha conhecimentos para desenvolver métricas capazes de auxiliar na tomada de decisão e gerenciamento de equipes. Em resumo, afirmam que o CIO do futuro será aquele que percorreu todos os níveis da esfera corporativa.

A TI tem se tornado crítica para as operações das empresas em virtude das dependências que o negócio tem sobre os sistemas de TI para continuar funcionando. Cada vez mais o negócio exige níveis de disponibilidade mais altos dos serviços para alcançar seus objetivos. Por isso  à cada dia os sistemas e infraestrutura de TI estão mais complexos. Portanto com toda essa conversa sobre a necessidade de experiências de negócio, o CIO não pode deixar de conhecer as particularidades tecnológicas, porque somente assim será capaz de prover a tecnologia necessária capaz de agregar valor ao produtos e serviços seja em inovações, seja em redução de custos.

Anúncios

Os comentários estão desativados.